segunda-feira, 18 de maio de 2009

Zebulom é escolhida para disputar etapa nacional do maior festival de metal do mundo - WAKEN OPEN AIR


Diferente de muitos, a banda já conhecia o Maior Festival de Metal do mundo muito antes da seletiva que aconteceu em Rio Branco no ano passado (2008), onde a Survive venceu a etapa estadual e partiu pra disputar a etapa nacional em São Paulo. Conversando com o Arthur Cavalcante, guitarrista da banda ZEBULOM, ele me disse que se inscreveram para participar por acharem que não é mais remota a possibilidade de uma banda acriana ter notoriedade lá fora. Eles estão certíssimos. E parece que os fãs e os jurados também concordam por que nesse ano, quem vai disputar a vaga no Rio de Janeiro para tocar no WAKEN OPEN AIR 2009, festival que acontece em julho na Alemanha, é a ZEBULOM.

foto por Diego Gurgel


Qual a sensação de participar de um festival tão importante pra cena do metal?

- Então, estamos travando conflitos entre sentimentos. Por um lado por poder participar de uma seletiva nacional do maior festival de metal do mundo. Pra quem curte é a melhor sensação possível. Por outro lado, estamos na correria das passagens, contatos, articulações. Como todo bom brasileiro agente não desiste nunca e no final dá tudo certo.

O que você acha que fez diferença na hora dos jurados escolherem a banda vencedora?

- Sinceramente eu não sei quais foram os requisitos adotados pelos jurados. A gente ama o que faz e sempre tocamos com muito prazer. Talvez isso transpareça no palco e conta como ponto positivo.


foto por Diana Fonseca


Não são todos os dias que temos esse tipo de evento com esse critério seletivo, competitivo, eliminatório em Rio Branco. Rolou aquele sentimento de rivalidade em algum momento entre as bandas?

- Não Rolou. Primeiro por que iam tocar 5 bandas. Três delas desistiram em cima da hora. (A banda Wildchild escreveu os motivos da sua desistência no blog Metal Acre). No final tocou só agente, Raw Ride e a Thuata de Danan. A maior preocupação era o pós-evento. A realidade de conseguirmos passagens para o Rio de Janeiro em cima da hora gerou um certo desânimo nos concorrentes. Afinal, o evento é domingo, 24 maio, e tem muito pouco tempo pra correr atrás de tudo.

E vocês se sentiram mal por competir apenas com uma banda ou foi massa do mesmo jeito?

- De forma alguma. O próprio Airton Diniz, dono da Rodie Crew e organizador do evento, me relatou que o nível das bandas do Acre está elevado e não deixa a desejar comparado às bandas de fora. Gostou muito da apresentação das duas bandas e afirmou que qualquer uma representaria muito bem o estado.

Agora que participaram do evento, qual a importância que vocês vêem para as bandas que estão começando?

- Assim como Survive, temos uma missão muito importante de representar o estado. Apesar de estarmos no extremo norte do país, aqui também existe som pesado e de qualidade como da Suicide Spree, Scalpo e a tão conhecida Survive. Pra quem está começando, o lance é não desistir nunca. E se vc ama o que faz as coisas vão acontecer naturalmente.


E pra finalizar, se vocês ganharem lá no Rio de Janeiro tem que estar preparados pra viajar à Alemanha. sabe falar alguma coisa em alemão?

- Guten tag

2 comentários:

Vania disse...

Apesar de não curtir o som!!!eu curto mtoooooooo esse Guitarrista!!!

Zebulom disse...

valeu galera pela matéria, só corrigindo, a primeira foto é do Diego Gurgel!! =D
abraço!!

Romeu!