domingo, 16 de dezembro de 2007

Pra quem perdeu o último Balanço da Catraia

Além de viabilizar apresentações das bandas independentes, o último Balanço da Catraia se uniu ao Mapinguari Blues para fazer o lançamento do Cd Borboletas. Vitrola e Capuccino Jack, como prometido, aqueceram a galera antes da Mapinguari subir ao palco. E, de quebra, ainda teve uma palhinha da banda Calango Smith.

A banda Vitrola começou a noite fazendo uma versão de "All My Loving" dos Beatles. "Tanta banda estraga Beatles, então a gente vai fazer isso também". Estragar? Fizeram um ótimo trabalho. Não só nessa, como em todas as outras músicas que tocaram. Era o primeiro show da banda, mas a interação era grande, talvez pelos integrantes serem originários de outras bandas. O público curtiu, dançou, e se sentiu na década de 60, junto a Elvis, Beatles e Roberto Carlos. Destaque para as versões de Bajulações Modéstia à Parte, do Feichecleres, Um Lugar do Caralho, do Júpiter Maçã, e Cachaça da banda acreana Mamelucos.

Em seu segundo show, Capuccino Jack já mostrou ter evoluído. A interação dos integrantes, a movimentação e a presença de palco eram visíveis. André Lima, vocalista, cantou com tanta intensidade que sua veia jugular pulsava ferozmente. Destaque para Ruídos e Regressivo, ambas de autoria da banda.

Calango Smith, vencedora do Festival Universitário da Canção de 2007, fez um show improvisado e inesperado, cantando três músicas apenas para dar uma palhinha. O microfone vermelho, os trajes e a movimentação do vocalista fizeram a banda ter uma boa presença de palco.

E chega a hora da tão esperada banda da noite. Mapinguari Blues vem com tudo e mosta que definitivamente é uma veterana do rock acreano. Com uma presença de palco impressionante, o público pegava fogo a cada som que saía dali. "Os acordes promíscuos da guitarra de Charles Sampaio, somada à dureza do baixo de Jamiro Júnior, à pegada forte de Paulo Nove na bateria, mais a leveza de Rone Lopes, fizeram da banda uma mistura ímpar de identidade acreana anárquica e diversa, criando no flutuante ambiente de música independente e absolutamente autoral" (Karla Martins).

4 comentários:

Yuri disse...

Opa... só uma correção. A Música "Lugar do Caralho" q a Vitrola tocou não é do Raul Seixas e sim da banda gaúcha Júpiter Maçã (Flávio Basso). Até mais!

GiselleXL disse...

Legal Artur!!
Eu não fui,
mas pela sua resenha deu de sentir um pouco do clima..

gostei, gostei!

xD

bjo e parabéns pelo trabalho
é, tenho q reconhecer, virei fã sua, tá? posso??

hauhauhauha

t+!

Handreh disse...

Nossa, foi maravilhoso! E sucesso de público novamente. Gostei muito da resenha da minha banda, continuem assim, também sou teu fã!
o/

Veriana Ribeiro disse...

ah, queria ter ido.

Sim, tb sou fã do artur! As resenhas dele me contam tudo o q eu perdi e eu me sinto um pouco no balanço, mesmo n estando lá.

Mas um dia eu consigo ir!!!! Ah, eu consigo!